Vacinas

tarja_menor

Dupla Adulto - dT
Protege contra o tétano e a difteria.
A difteria é causada por um bacilo, produtor de uma toxina (substância tóxica) que atinge as amídalas, a faringe, o nariz e a pele, onde provoca placas branco-acinzentadas. É transmitida, por meio de tosse ou espirro, de uma pessoa contaminada para outra.


O tétano é uma infecção, causada por uma toxina produzida pelo bacilo tetânico, que entra no organismo por meio de ferimentos ou lesões na pele (tétano acidental) ou pelo coto do cordão umbilical (tétano neonatal ou mal dos sete dias) e atinge o sistema nervoso central. Caracteriza-se por contrações e espasmos, dificuldade em engolir e rigidez no pescoço.


A vacina é aplicada por injeção via intramuscular na parte superior do braço ou na parte lateral da coxa.


Adolescentes não vacinados devem tomar três doses (com intervalo de dois meses (zero, dois, quatro meses)). Adolescentes que já receberam a vacina DTP na infância devem tomar uma dose de reforço a cada dez anos.


Vacina contra Febre Amarela
Essa vacina oferece proteção contra a febre amarela, doença infecciosa, causada por um vírus transmitido por vários tipos de mosquito. É uma enfermidade grave caracterizada por febre repentina, calafrios, dor de cabeça, náuseas e que leva ao sangramento no fígado, no cérebro e nos rins, podendo, em muitos casos, causar a morte.


A aplicação da vacina se dá por injeção subcutânea (sob a pele) na parte superior do braço. Uma dose, com reforço a cada dez anos.


A vacina é indicada a todas as pessoas que pretenderem viajar para locais onde a febre amarela é endêmica e a aplicação deve ser feita, no mínimo, dez dias antes da viagem.


Vacina contra Hepatite B
Protege contra a Hepatite B, doença causada por um vírus e que provoca mal-estar, febre baixa, dor de cabeça, fadiga, dor abdominal, náuseas, vômitos e aversão a alguns alimentos. O doente fica com a pele amarelada. A Hepatite B é grave porque pode levar a uma infecção crônica (permanente) do fígado e, na idade adulta, ao câncer de fígado.


O ideal é que a vacina seja administrada ainda na maternidade por via intramuscular na parte lateral da coxa ou superior do braço. São necessárias três doses. A primeira ao nascer; a segunda dose com um mês de idade, e a terceira aos seis meses.


Os adolescentes (até 19 anos) que não foram vacinados quando crianças, assim como outros grupos de maior risco devem tomar a vacina, como: pessoas com doenças crônicas do fígado; quem faz hemodiálise; aqueles que precisam receber muitas transfusões de sangue; hemofílicos; pessoas que moram junto com quem tem hepatite B; profissionais do sexo; usuários de drogas; pessoas infectadas pelo vírus HIV; profissionais de saúde. Também são necessárias três doses.


Vacina contra Sarampo e Rubéola (Dupla Viral - SR)
Oferece proteção contra o sarampo e a rubéola.
O sarampo é uma doença muito contagiosa, causada por um vírus que provoca febre alta, tosse, coriza e manchas avermelhadas pelo corpo. A transmissão é aérea, ou seja, o vírus é liberado no ar pela tosse, espirro ou fala da pessoa infectada. O sarampo facilita o aparecimento de doenças como a pneumonia e diarréias e pode levar à morte.


A rubéola também é uma doença muito contagiosa, provocada por um vírus que atinge principalmente crianças e provoca febre e manchas vermelhas na pele, começando pelo rosto, couro cabeludo e pescoço e se espalhando pelo tronco, braços e pernas. É transmitida pelo contato direto com pessoas contaminadas.


A aplicação da vacina é feita via subcutânea na parte superior do braço e sua administração pode ser feita a qualquer momento. Só é necessária uma dose para proteção durante toda a vida.


Todos os adolescentes que não foram vacinados quando crianças devem se imunizar, e, em especial, estudantes e profissionais da área de saúde, profissionais de turismo e quem for viajar para fora do país, uma vez que o sarampo ainda causa epidemias e é muito comum em outros lugares do mundo.


Vacina contra Tuberculose (BCG ID)
Essa é a famosa vacina que deixa uma pequena cicatriz no braço, ela imuniza contra as formas graves da tuberculose, doença contagiosa, produzida por bactéria que atinge principalmente os pulmões e que, se não for tratada, pode provocar sérios problemas respiratórios, emagrecimento, fraqueza e até levar à morte. A tuberculose é transmitida de pessoa a pessoa pelo ar, por meio de tosse, espirro ou fala. Os principais sintomas são: febre ao final do dia, tosse, fraqueza, cansaço e perda de peso.


É aplicada por via intradérmica (na camada superficial da pele), de preferência no braço direito, após o nascimento em apenas uma dose.


Vacina contra Gripe (Influenza)
Protege contra a gripe, doença caracterizada por febre alta, calafrios, dor de cabeça, mal-estar, tosse seca e dor muscular, e que pode gerar complicações como infecções respiratórias agudas.


A vacina contra gripe não protege contra resfriados comuns, que são causados por outros tipos de vírus e normalmente se caracterizam por sintomas mais leves, sem febre.


A aplicação é por injeção via intramuscular na parte superior do braço. É aconselhável administrar uma dose por ano, geralmente no início de estações frias como o outono e o inverno.


Varicela (catapora)
Protege contra a varicela, comumente conhecida como catapora, caracterizada pela erupção cutânea e pequenas lesões avermelhadas na pele que causam intensa coceira. É uma doença infecciosa e altamente contagiosa. A contaminação ocorre tanto por vias aéreas (pelo ar) quanto pelo toque. Embora casos da doença aconteçam esporadicamente durante todo o ano, a maior incidência se dá no final do inverno e início da primavera.


A catapora é caracterizada pela erupção cutânea e causa na pele pequenas lesões avermelhadas com intensa coceira que evoluem rapidamente para pequenas bolhas com líquido cristalino, que acabam se turvando. Estas feridas começam a cicatrizar no 4º ou 5º dia.


A vacina contra varicela é recomendada após o primeiro ano de idade em dose única. Os adolescentes suscetíveis a doença, ou seja, que tenham maior probabilidade de contaminação, necessitam de duas doses. Se o adolescente foi vacinado e não tiver sua carteira vacinal para buscar essa confirmação, o ideal é que ele procure um médico para que este prescreva uma nova dose da vacina. A aplicação é por injeção via intramuscular na parte superior do braço.


HPV
Deixa o organismo imunizado contra o HPV, que é uma doença sexualmente transmissível cuja causa é o papilomavírus humano (HPV). Altamente contagioso, pode infectar a área genital de homens e mulheres incluindo a pele do pênis, vulva (área exterior da vagina) ou ânus, e o revestimento da vagina, cérvix ou reto, podendo evoluir para o câncer.


Para combater de maneira mais eficaz o HPV foi desenvolvida uma vacina capaz de prevenir a infecção por quatro tipos de vírus, responsáveis por 90% dos casos de verrugas genitais e por 70% dos casos de câncer de colo do útero.


A vacina é intramuscular, recomendada somente para mulheres entre 9 e 26 anos e deve ser administrada em três doses, preferencialmente antes de iniciada a vida sexual.


Vacina oral contra Poliomielite
Essa vacina protege contra a paralisia infantil, doença contagiosa, provocada por vírus e caracterizada por paralisia súbita geralmente nas pernas. A transmissão ocorre pelo contato direto com pessoas, fezes, água ou alimentos contaminados.


É aplicada por via oral. Em três doses, com intervalo de sessenta dias.


Todas as crianças aos dois, quatro e seis meses de idade devem ser vacinadas. O reforço é feito aos quinze meses. No Brasil, além disso, todas as crianças menores de cinco anos de idade devem receber a vacina nos dias de Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite.


Vacina Tetravalente
Essa vacina imuniza contra: Difteria, Tétano, Coqueluche e Haemophilus influenzae do tipo b, que causa um tipo de meningite.


O tétano é uma infecção ocasionada por uma toxina produzida pelo bacilo tetânico, que entra no organismo por meio de ferimentos ou lesões na pele (tétano acidental) ou pelo coto do cordão umbilical (tétano neonatal ou mal dos sete dias) e atinge o sistema nervoso central. Caracteriza-se por contrações e espasmos, dificuldade em engolir e rigidez no pescoço.


A coqueluche, também conhecida como tosse comprida, é uma doença infecciosa, que compromete o aparelho respiratório (traquéia e brônquios) e se caracteriza por ataques de tosse seca. É transmitida por tosse, espirro ou fala de uma pessoa contaminada. Em crianças com menos de seis meses, apresenta-se de forma mais grave e pode levar à morte.


Haemophilus influenzae do tipo b é uma bactéria que causa um tipo de meningite (inflamação das meninges, membranas que envolvem o cérebro), sinusite e pneumonia. A doença mais grave é a meningite, que tem início súbito, com febre, dor de cabeça intensa, náusea, vômito e rigidez da nuca (pescoço duro). A meningite é uma doença grave e pode levar à morte.


A vacina é administrada por injeção via intramuscular no vasto lateral da coxa (em crianças com menos de dois anos) ou na parte superior do braço (em crianças com mais de dois anos). Em três doses, com intervalo de sessenta dias entre cada uma.


A imunização deve acontecer aos dois, quatro e seis meses. Aos quinze meses, é necessária uma dose de reforço só com a DTP. A criança deverá receber ainda uma outra dose aos dez ou onze anos com a vacina dupla adulto (difteria e tétano).


Vacina Tríplice Viral – SRC
Essa vacina dá tripla proteção. Protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.
O sarampo é uma doença muito contagiosa, causada por um vírus que provoca febre alta, tosse, coriza e manchas avermelhadas pelo corpo. É transmitida de pessoa a pessoa por tosse, espirro ou fala especialmente em ambientes fechados. Facilita o aparecimento de doenças como a pneumonia e diarréias e pode levar à morte, principalmente em crianças pequenas.


A rubéola também é uma doença muito contagiosa, provocada por um vírus que atinge principalmente crianças e provoca febre e manchas vermelhas na pele, começando pelo rosto, couro cabeludo e pescoço e se espalhando pelo tronco, braços e pernas. É transmitida pelo contato direto com pessoas contaminadas.


A caxumba é uma doença viral, caracterizada por febre e aumento de volume de uma ou mais glândulas responsáveis pela produção de saliva na boca (parótida) e, às vezes, de glândulas que ficam sob a língua ou a mandíbula. O maior perigo é a caxumba “descer”, isto é, causar inflamação dos testículos principalmente em homens adultos, que podem ficar sem poder ter filhos depois da infecção. Pode causar ainda inflamação dos ovários nas mulheres e meningite viral. É transmitida pela tosse, espirro ou fala de pessoas infectadas.


A vacina é administrada por injeção via subcutânea. Todas as crianças devem tomar. Deve ser aplicada na parte superior do braço aos doze meses de idade e nos momentos em que ocorrerem as campanhas de vacinação contra o sarampo.

menu_publicidade

Publicidade

formulario_duvidas

Tire suas dúvidas


Nome:



E-mail:



Dúvida:



tarja_maior

Alergoar: Clínica de Alergia, Vacinação,
Cuidados Respiratórios e Dermatológicos.


Central de Marcação de Consultas: (21) 3515-0808

Parceiros: