Dúvidas Frequentes

tarja_menor

EFICÁCIA

Qual é o percentual de eficácia das vacinas?
As vacinas não são 100% eficazes por uma série de razões. Uma delas faz referência ao organismo humano. Em outras palavras, isso significa que cada organismo tem uma reação ao entrar em contato com substâncias estranhas ao corpo. Por isso, é possível que um número de pessoas reaja mal às substâncias da imunização, o que pode comprometer a eficácia das vacinas.

Além disso, o efeito das vacinas também pode ser comprometido pelas “falhas vacinais”- quando são aplicadas, mas não fazem o efeito esperado -, normalmente ocasionadas por armazenamento inadequado do produto. Outro motivo são os componentes vivos presentes nas fórmulas. Apesar de eles estarem vivos, estão enfraquecidos. Desta forma, eles não conseguem ensinar ao nosso sistema imune a se proteger de uma infecção verdadeira.


ALERGO AR

Vocês realizam vacinação domiciliar?
Não. A ALERGOAR aplica vacinas em suas unidades e ainda em empresas (campanhas).


IMPORTÂNCIA DA DOSE

A primeira dose é mais importante do que as posteriores?

Não. Todas as doses são importantes para que a vacina resulte no efeito esperado. Em geral, quando uma vacina é aplicada em várias doses significa que, a cada dose, há um aumento progressivo da defesa do organismo. Por isso, muitas vezes, atrasos no calendário podem comprometer o resultado.


ANTECIPAÇÃO DAS DOSES

As doses podem ser antecipadas?
Não há problema em tomar as doses dois ou três dias antes ou depois do prazo. Mais que este tempo, não é recomendado. Tais cuidados são necessários porque o organismo leva algum tempo para produzir anticorpos, depois que recebe a primeira dose.

Em caso de surto de catapora, por exemplo, deve-se antecipar a vacinação?
Em alguns casos, sim. Por exemplo, a catapora é mais comum na primavera. Ao saber disso, você pode procurar uma clínica e pedir a antecipação, mas, antes, converse com o pediatra do seu filho.


PERDA DE PRAZO OU DE CADERNETA

O que deve ser feito quando se perde o prazo de uma vacina?

Deve-se procurar uma clínica e tomar a dose perdida. Nesse caso, não há necessidade de reiniciar o calendário.

É necessário repetir as vacinas caso a caderneta seja perdida?
Em caso de perda da caderneta, não há necessidade de tomar vacinas já aplicadas. O importante é ir ao estabelecimento, onde o indivíduo foi imunizado, e solicitar uma nova caderneta. Todos os estabelecimentos que trabalham com imunização são obrigados, pelo Ministério da Saúde, a manter registros de todas as aplicações e fornecer o documento, caso seja solicitado.


VACINAS DISTINTAS NO MESMO DIA

Uma pessoa pode tomar várias vacinas no mesmo dia?
Sim, desde que as vacinas sejam aplicadas em lugares do corpo diferentes.

Qual é o melhor horário para se tomar vacina?
Não existe um horário específico do dia para ser vacinado.


EFEITOS COLATERAIS

Quais são as possíveis reações?
Toda vacina pode causar reações. As mais comuns são as reações locais como inchaço, dor no local da aplicação e febre. Porém, febre alta – acima de 39º C -, urticária ou choque anafilático não são sintomas normais. Caso isso aconteça, procure um médico.

Depois de tomar uma vacina de alergia, o braço ficou roxo e com caroço. É normal isso acontecer? O que deve ser feito?
Reações locais são muito comuns e com o uso de compressas mornas e antiinflamatórios cedem, em um prazo de 48 a 72 horas, mas, para ficar mais tranquilo (a), sugerimos que converse com seu médico.

Os efeitos colaterais são mais intensos quando a vacina é combinada?
De jeito nenhum. Graças aos avanços científicos, esse tipo de imunizante provoca menos reação do que os aplicados isoladamente, além de proteger a criança contra várias doenças por meio de uma única vacina.

Quanto mais fortes as reações, mais protegida a criança está?
A eficácia não está relacionada à intensidade de sinais como febre, inchaço e dor no local da aplicação. Uma das características das vacinas mais modernas, aliás, é justamente oferecer maior proteção com o mínimo de efeitos colaterais.

Reações ao imunizante são facilmente confundidas com sintomas de outras doenças?
As reações normalmente ocorrem no local da aplicação, o que é muito fácil perceber. E a febre, quando aparece, é baixa e dura menos de 48 horas. Se ela chegar a mais de 39° C e se prolongar além de dois dias após a vacinação, aí, sim, é muito provável que o corpo esteja sinalizando um outro problema. Você já sabe o conselho de cor: procure o pediatra.


CONTRAINDICAÇÃO

Existe alguma contraindicação?

Poucas. O paciente não deve tomar vacina se estiver fazendo uso de corticosteróides por mais de 15 dias; se estiver sob tratamento quimioterápico ou radioterápico; se tiver câncer ou ainda AIDS; se estiver, no momento, com alguma doença que apresente febre alta; se estiver amamentando; se tiver alguma doença neurológica que predisponha a convulsões e que esteja sem controle no momento; se tiver recebido alguma transfusão de sangue ou hemoderivados nos últimos três meses; se já tiver tido algum tipo de reação anafilática; e se já tiver apresentado algum tipo de reação à dose anterior da vacina que precisa receber.


DIFERENÇAS ENTRE VACINAS

Qual a diferença entre a vacina Prevenar e a Pneumo 23?
A Prevenar é especialmente indicada para crianças até 9 anos. Protege contra o pneumococo e contra a meningite pneumocócica e a reação local é muito leve em geral. Seu custo é bem superior. A Pneumo 23 é indicada para adultos, especialmente idosos. A reação local é mais frequente e mais intensa.

Qual a diferença da vacina hepatite A para a hepatite AB?
Existem três modalidades diferentes de Hepatite: A, B e C. Não existe ainda vacina contra a Hepatite C. As outras duas podem ser prevenidas com vacinas separadas (A e B) ou associadas (AB).

Contra a pólio, a Sabin é mais eficaz do que a Salk?
Do ponto de vista coletivo, as gotinhas da Sabin representam a melhor opção por uma simples questão de saneamento básico. É que a criança vacinada elimina os vírus vacinais pelas fezes, ajudando assim a imunizar a população carente que vive no entorno e que não foi imunizada. Quanto à segurança individual, a injetável Salk leva uma ligeira vantagem: diminui ainda mais o risco da poliomielite vacinal, ou seja, a doença causada pelos componentes da própria vacina. Calma. A ocorrência é bastante rara também com as gotinhas. Então, nem pense em deixar de vacinar seu filho por causa de um risco remotíssimo.

MENINGITE

Qual é a importância das vacinas contra a meningite?
Existem vários tipos de meningite, por isso, todas as vacinas são importantes. A BCG, por exemplo, protege contra a tuberculose e contra a meningite tuberculosa. Já a tetravalente, previne contra várias doenças causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b, além da meningite pneumocócica. E também existem as vacinas que agem exclusivamente contra meningite meningocócica.

RUBÉOLA

A vacina contra rubéola nem sempre funciona?
Não é bem assim. Quando a criança adquire a doença apesar de vacinada, pode ter havido a chamada falha vacinal (veja a questão número 1). Mas, isso é muito raro de ocorrer. Também não descarte um diagnóstico errado. O médico pediu o teste de sorologia para tirar a prova dos nove? Se a resposta for negativa, já sabe: é para vacinar de novo.

ROTAVÍRUS

Qualquer pessoa pode tomar a vacina contra o rotavírus?
A determinação de faixas etárias para a aplicação de vacinas é feita pelo Ministério da Saúde. No caso do rotavírus, ela é indicada apenas para bebês de até seis meses.

GRIPE A (H1N1)

Existe algum grupo de pessoas que não pode tomar a vacina contra a nova gripe (H1N1)? Por exemplo, alérgicos a ovos?
Sim. Pessoas com alergia a proteína do ovo e componentes da vacina.

Pessoas entre 3 e 19 anos e entre 40 e 59 anos não estão na lista de imunização. Por qual motivo? Eles não precisarão se imunizar?
O critério é epidemiológico. Durante a epidemia, os grupos escol- hidos foram os mais suscetíveis à doença e, consequentemente, a óbitos. Além disso, o critério foi analisado pelo Ministério da Saúde.

Todas as grávidas serão vacinadas? Independente do perío-do e da idade?
Sim, independente da idade.

Existe a possibilidade de uma nova fase de vacinação com as faixas etárias que não foram atendidas?

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), se houver disponibilidade de vacinas, ou dependendo do quadro de infestação da Gripe A, outras pessoas poderão ser vacinadas. Mas, vai depender de uma decisão do ministério.

Pessoas com problemas respiratórios, cardíacos, entre outros, mas com idade que não será atendida (3 a 19 anos, e 40 a 59 anos), receberão a dose da vacina?
Se essas pessoas estiverem com as morbidades abaixo, elas serão vacinadas. Nesta fase, de 22 de março a 02 de abril serão imunizadas as pessoas com problemas crônicos, exceto idosos, que serão chamados posteriormente. Na lista dessas doenças, entram problemas do coração, pulmão, fígado, rins e sangue; diabéticos, pessoas com debilitação do sistema imunológico e obesos grau 3 - os antigos obesos mórbidos.


BEBÊS

Bebês prematuros podem ser vacinados?
Bebês que nasceram prematuros só podem ser vacinados quando estiverem pesando mais de dois quilos. Antes disso, não é aconselhável.

Bebês podem ser vacinados contra gripe?
Crianças com mais de seis meses e menos de dois anos são mais vulneráveis à doença e têm mais chances de serem hospitalizadas. Por isso, devem ser vacinadas.


CRIANÇAS

Por que vacinar crianças?
Muitas doenças infantis podem matar ou deixar sequelas gravíssimas. Para evitar que isso aconteça, as vacinas são consideradas a melhor forma de prevenção. Elas reduzem bastante as chances de uma criança desenvolver doenças. Estudos também revelam que a imunização contra a hepatite A, por exemplo, garante proteção total depois da segunda dose. A paralisia infantil (poliomielite) é uma doença em que a vacina é a única maneira de evitá-la.

Crianças que já tiveram catapora, por exemplo, precisam ser vacinadas contra a doença?
Especialistas recomendam que todas as crianças sejam vacinadas, mesmo que já tenham tido a doença.

O que deve ser feito se a criança vomitar a vacina de gotinhas?
Se caso a criança regurgitar em menos de duas horas da ingestão, deve-se tomar a vacina de novo.

Crianças com resfriado ou diarréia podem ser vacinadas?
Em geral, não existem muitas restrições às vacinas. Se a criança estiver resfriada, mas sem febre, pode ser vacinada. Se estiver com uma diarréia leve, não há objeção à vacinação. Mas, se estiver com febre alta, com alguma doença ou tomando remédio que altere a imunidade, não pode ser vacinada. Se ainda assim, a vacina for aplicada, pode causar o efeito contrário ao desejado: ao invés de evitar, a criança adquire a doença.


VACINAS PARA CRIANÇAS

POLIOMIELITE OU PARALISIA INFANTIL

Como é produzida a vacina?
Ela é produzida a partir de polivírus vivo atenuado.

Como é aplicada?
Por via oral. Em três doses, com intervalo de 60 dias cada uma.

Quem deve tomar?
Todas as crianças menores de cinco anos.

Quando é preciso tomar?
Aos dois, quatro e seis meses de idade. O reforço deve ser aplicado aos 15 meses. Além disso, todas as crianças menores de cinco anos de idade devem receber a vacina nos dias de Campanha Nacional de Vacinação contra poliomielite, independente de estarem com a vacina em dia.

Quais os benefícios?
Ela protege contra a poliomielite ou paralisia infantil

DIFTERIA, TÉTANO, COQUELUCHE E MENINGITE CAUSADA POR HAEMOPILHUS (VACINA TETRAVALENTE)

Como é feita a vacina?
É feita da combinação da vacina contra difteria, tétano e coqueluche (DTP). Produzida com bactérias mortas e produtos de bactérias (toxinas).

Como é aplicada?
Por injeção e em três doses, com intervalo de 60 dias cada uma.

Quem deve tomar?
Todas as crianças.

Quando é preciso tomar?
Aos dois, quatro e seis meses de idade. Quando a criança completar 15 meses, deve tomar a dose de reforço só com a DTP. Aos dez ou onze anos de idade, deve receber outra dose com a vacina dupla adulta (difteria e tétano).

SARAMPO, RUBÉOLA E CAXUMBA (TRÍPLICE VIRAL – SRC)

Como é feita a vacina?
Por meio da combinação de vírus vivos e atenuados.

Como é aplicada?
Por injeção. É necessário apenas uma dose.

Quando é preciso tomar?
A partir dos doze meses de idade e quando ocorrerem campanhas.

Quais os benefícios da vacina?
Protege contra sarampo, rubéola e caxumba.

HEPATITE B

Como é feita a vacina?
A partir de componentes do vírus da hepatite B.

Como é aplicada?
Por injeção. São necessárias três doses da vacina

Quando é preciso tomar?
A primeira dose deve ser tomada na maternidade. A segunda, com um mês de idade. A terceira, com seis meses.

Quais os benefícios da vacina?
Protege contra a hepatite B, doença causada por vírus e que provoca malestar, febre baixa, dor de cabeça, fadiga, dor abdominal, náuseas, vômitos e aversão a alguns alimentos. A doença é grave porque pode levar a uma infecção crônica do fígado e, na idade adulta, levar ao câncer de fígado.

TUBERCULOSE

Como é aplicada?
Por meio de injeção. É necessário tomar apenas uma dose. No entanto, o Ministério da Saúde recomenda tomar reforço após seis meses.

Quem deve tomar?
Todas as crianças.

Quando é preciso tomar esta vacina?
Após o nascimento, quando ainda estiver na maternidade.

Quais os benefícios desta imunização?
Ela protege contra as formas graves da tuberculose, doença contagiosa, produzida por bactéria que atinge principalmente os pulmões e que, se não for tratada, pode provocar sérios problemas respiratórios e até levar à morte.

FEBRE AMARELA

Como é feita a vacina?
A partir de vírus vivos atenuados.

Como é aplicada?
Por injeção. A cada dez anos, deve-se aplicar a dose de reforço.

Quem deve tomar?
Crianças a partir de seis meses de idade, em regiões endêmicas (onde há casos da doença em humanos). Em regiões onde há circulação de vírus entre animais (macacos), mas não em humanos, a vacina deve ser dada aos nove meses de idade. A vacina também deve ser aplicada em todas as crianças que vão viajar para locais onde a febre amarela é endêmica. Em 2003, a Organização Panamericana de Saúde considerou as seguintes regiões como área endêmica no Brasil: Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Maranhão, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Roraima e Rondônia.

Quais os benefícios?
Protege contra a febre amarela, doença infecciosa, causada por um vírus transmitido por vários tipos de mosquito. O Aedes aegypti pode transmitir a doença, causando a febre amarela urbana, o que não ocorre no país desde 1942. A forma da doença que acontece no Brasil é a febre amarela silvestre, transmitida pelos mosquitos Haemagogus e o Sabethes, em regiões fora das cidades. A febre amarela é grave, caracterizada por febre repentina, calafrios, dor de cabeça, náuseas e sangramento no fígado, no cérebro e nos rins, podendo, em muitos casos, causar a morte.


VACINA PARA ADOLESCENTES

DIFTERIA E TÉTANO (DUPLA ADULTA – DT)

Como é feita?
A partir de substâncias de bactérias (toxinas).

Como é aplicada?
Por meio de injeção.

Quem deve tomar?
Adolescentes que nunca tomaram a vacina podem tomar em qualquer idade. Quem recebeu uma dose de dupla adulta aos dez ou onze anos, precisa receber apenas um reforço a cada dez anos. Quem tomou a última dose há mais de dez anos, precisa tomar uma dose de reforço e não esquecer que, para fazer efeito por toda a vida, são necessárias doses de reforço da vacina a cada dez anos.

Quais os benefícios da vacina?
Protege contra o tétano e a difteria.

FEBRE AMARELA

Quem deve tomar?
Adolescentes em regiões endêmicas e em regiões onde há circulação do vírus entre animais. A vacina também deve ser aplicada em todos adolescentes que pretendem viajar para lugares onde há casos da doença em humanos.

Quando é preciso tomar?

A qualquer momento. A vacina protege o organismo por apenas dez anos. Portanto, é necessário tomar uma nova dose a cada dez anos. Adolescentes que vão viajar para áreas endêmicas devem tomar a vacina dez dias antes da viagem.

HEPATITE B

Quem deve tomar?
Todos os adolescentes (até 19 anos) que não foram vacinados quando criança. Além disso, certos grupos específicos de maior risco, como: pessoas com doenças crônicas do fígado; que fazem hemodiálise; que precisam receber muitas transfusões de sangue; que têm hemofilia e talassemia; que moram junto com quem tem hepatite B, profissionais do sexo; usuários de drogas; pessoas infectadas pelo vírus HIV; e profissionais de saúde.

Quando deve ser tomada?
A qualquer momento. A segunda dose deve ser dada trinta dias depois da primeira. A terceira, seis meses após a primeira.

SARAMPO E RUBÉOLA (DUPLA VIRAL – SR)

Quem deve tomar?
Todos os adolescentes que não foram vacinados quando criança, e, em especial, estudantes e profissionais da área de saúde, de turismo e quem for viajar para fora do país.

Quando deve ser tomada?
A qualquer momento. Só é necessário uma dose para proteção durante toda a vida.


VACINAS PARA HOMENS

DIFTERIA E TÉTANO (DUPLA ADULTO - DT)

Quem deve tomar?
Todos os adultos de qualquer idade.

Quando deve ser tomada?
Adultos que nunca tomaram a vacina podem tomar em qualquer idade. Quem recebeu uma dose de dupla aos dez ou onze anos precisam receber apenas um reforço a cada dez anos. Quem tomou a última dose há mais de dez anos precisa tomar uma dose de reforço e não esquecer que, para fazer efeito por toda a vida, são necessárias doses de reforço a cada dez anos.

FEBRE AMARELA

Quem deve tomar?

Adultos que moram em regiões endêmicas ou em regiões onde há circulação do vírus entre animais. Todos os adultos que pretendem viajar para área com casos da doença também devem tomar a vacina.

Quando deve ser tomada?
A qualquer momento. A vacina protege o organismo por apenas dez anos. Por isso, é necessário tomar uma nova dose da vacina a cada dez anos. Pessoas que vão viajar devem tomar dez dias antes da viagem.

SARAMPO E RUBÉOLA (DUPLA VIRAL - SR)

Quem deve tomar?
Adultos homens de até 39 anos. Após esta idade, o risco de a pessoa pegar sarampo é muito pequeno. Em especial, devem ser vacinados os profissionais de saúde, os de turismo e quem for viajar para fora do país.

Quando deve ser tomada?
A qualquer momento. Só é preciso uma dose para proteção durante toda a vida.


VACINAS A SEREM TOMADAS POR GESTANTES

DIFTERIA E TÉTANO (DUPLA ADULTO - DT)

Quem deve tomar?
Mulheres entre doze e quarenta e nove anos, independente de estarem grávidas ou não.

Quando é preciso tomar?
Mulheres grávidas, que não estiveram com a vacina em dia, precisam receber pelo menos duas doses da vacina durante a gestação, mas a segunda dose deve ser recebida pelo menos trinta dias antes do parto, para proteger o bebê contra o tétano neonatal. A última dose (terceira) dever ser tomada após o parto, na primeira visita ao médico. Quando a mulher grávida está com a vacina em dia, mas recebeu sua última dose há mais de cinco anos, precisa tomar uma dose de reforço durante a gravidez. Quando a gestante está com a vacina em dia e a última dose foi tomada há menos de cinco anos, ela e o bebê estão completamente protegidos contra o tétano neonatal. Ela só vai precisar lembrar que, para a imunização ter efeito por toda a vida, são necessárias doses de reforço da vacina a cada dez anos.


VACINAS A SEREM TOMADAS FORA DA GRAVIDEZ


HPV

Quem pode tomar a vacina contra HPV?
Para combater de maneira mais eficaz o HPV foi desenvolvida uma vacina capaz de prevenir a infecção por quatro tipos de vírus, responsáveis por 90% dos casos de verrugas genitais e por 70% dos casos de câncer de colo do útero. A vacina é intramuscular, recomendada somente para mulheres entre 9 e 26 anos e deve ser administrada em três doses, preferencialmente antes de iniciada a vida sexual. Deixa o organismo imunizado contra o HPV, que é uma doença sexualmente transmissível cuja causa é o papilomavírus humano (HPV). Altamente contagioso, pode infectar a área genital de homens e mulheres incluindo a pele do pênis, vulva (área exterior da vagina) ou ânus, e o revestimento da vagina, cérvix ou reto, podendo evoluir para o câncer.

SARAMPO E RUBÉOLA

Quem deve tomar?
Mulheres, de doze a quarenta e nove anos, que não estejam grávidas.

Quando é preciso tomar?
O quanto antes para as mulheres entre 12 e 49 anos, que não receberam a vacina quando crianças ou durante as campanhas de vacinação.

DIFTERIA E TÉTANO (DUPLA ADULTO - DT)

Quem deve tomar?
Todas as mulheres adultas.

Quando é preciso tomar?
Mulheres que nunca receberam a vacina podem tomar em qualquer idade. Quem recebeu uma dose de dupla adulta aos dez ou onze anos, precisa receber apenas um reforço a cada dez anos. Quem tomou a última dose há mais de dez anos, precisa tomar uma dose de reforço e não esquecer que, para fazer efeito por toda a vida, são necessárias doses de reforço a cada dez anos.

FEBRE AMARELA

Quem deve tomar?
Mulheres em região endêmica e em regiões onde há circulação do vírus entre animais, além, das que vão viajar para regiões onde há registro de casos.

Quando é preciso tomar?
A qualquer momento. A vacina protege o organismo por apenas dez anos. Portanto, é necessário tomar uma nova dose a cada dez anos. Mulheres que vão viajar devem tomar dez dias antes da viagem.


VACINAS PARA IDOSOS

GRIPE (INFLUENZA)

Como é feita a vacina?
Composta por vírus mortos. Por ser um vírus que muda muito (mutante), a cada ano, uma nova vacina é desenvolvida, pois são levados em consideração os tipos de vírus que estão circulando no momento. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, a cada ano, quais tipos de vírus devem utilizados para fazer a vacina.

Como é aplicada?
Por injeção.

Quem deve tomar?
Pessoas com mais de 60 anos.

Quando é preciso tomar?
Uma vez por ano, no outono (abril/maio), quando acontece a campanha nacional de vacinação do idoso.

Quais os benefícios?
Protege contra a influenza ou gripe, doença caracterizada por febre alta, calafrios, dor de cabeça, tosse seca e dor muscular. Ela pode gerar complicações como infecção respiratória aguda. A vacina contra gripe não protege contra resfriados comuns, que são causados por outros tipos de vírus e, normalmente, se caracterizam por sintomas mais leves, sem febre.

PNEUMONIA (PNEUMOCOCO)

Como a vacina é feita?
A partir de substâncias da bactéria causadora da pneumonia.

Como é aplicada?
Por injeção.

Quem deve tomar?
Pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições fechadas como asilo, hospitais e casa de repouso, por apresentarem mais risco de contrair pneumonia.

Quando é preciso tomar?
Durante as campanhas de vacinação destinadas aos idosos, em abril/maio. Lembrar que é preciso uma única dose de reforço cinco anos após a primeira dose.

Quais os benefícios da vacina?
Protege contra pneumonia causada pelo pneumococo. A pneumonia é uma infecção respiratória grave, que se caracteriza por febre, tosse com catarro, e, em muitos casos, precisa de internação, podendo levar a pessoa à morte, se não tratada adequadamente.

DIFTERIA E TÉTANO (DUPLA ADULTO - DT)

Quem deve tomar?
Pessoas com mais de 60 anos.

Quando é preciso tomar?
Adultos que nunca tomaram a vacina podem tomar em qualquer idade. É necessário tomar uma nova dose a cada dez anos.


Fontes:
Ministério da Saúde, Organização Panamericana de Saúde / Organização Mundial da Saúde, Revista Crescer, Revista Saúde e GlaxoSmithKline.
 

menu_publicidade

Publicidade

formulario_duvidas

Tire suas dúvidas


Nome:



E-mail:



Dúvida:



tarja_maior

Alergoar: Clínica de Alergia, Vacinação,
Cuidados Respiratórios e Dermatológicos.


Central de Marcação de Consultas: (21) 3515-0808

Parceiros: